sexta-feira, 20 de junho de 2014

Osvaldo passa a vida a ver navios

Engenheiro eletricista aposentado, Osvaldo Pimenta (foto) gosta de se autointitular um fiscal naval. “Passo a vida a ver navios”, brinca ele sobre os momentos de ócio. 

Divorciado, pai de três filhos que ainda não lhe deram netos, este morador do São Bento é um piadista incorrigível.
“Moro num canil”, fala, sério, criticando o excesso de cachorros em seu prédio. 

“Meu edifício tem mais cães do que gente. Fico impressionado com a inversão de valores, vejo pessoas tratando melhor os seus animais de estimação do que os seus próprios filhos”, reclama.

Mineiro de São João Evangelista, Osvaldo formou-se pela PUC Minas e rodou o Brasil trabalhando nas Centrais Elétricas de Goiás, na reforma do Porto de Tubarão, em Vitória, e depois como funcionário da Usimec, a Usiminas Mecânica.

Gosta de verificar como as mulheres brasileiras foram, aos poucos, ocupando espaço na Engenharia, até algumas décadas uma profissão essencialmente masculina.

 “Eu tinha somente duas colegas na minha turma de faculdade, e elas sofriam nas mãos dos machões da época”, relembra. (post Tetê Rios)

2 comentários:

  1. Gente fina esse Oswaldo, também conhecido por Nô, ganhou recentementeum concorrente (ou auxiliar) nessa árduo numus

    ResponderExcluir
  2. Ângela de Andrade26 de junho de 2014 12:58

    Rsrsrsrsrsrsrs gostei do espírito do Oswaldo: "moro num canil", também praticamente já morei em um, hoje não. Hoje minha casa é um canil. Cuido de quatro cachorros, por acaso. Adotei-os um a um por cairem muito doentes a minha porta e procuro adoção para eles. Lindos, vacinados, castrados, têm tudo que precisam. Entendo as pessoas Oswaldo, os cachorros nunca decepcionam, os filhos são um pavor! rárárárárárá, por isso optei por não ter nenhum, e nunca senti o menor arrependimento ou desconforto, ao contrário é uma libertação. Ufa! Falei, heim?!
    Meu abraço e tente entrar no mundo canino .... rsrsrsrsrsrs

    Ângela

    ResponderExcluir