terça-feira, 21 de outubro de 2014

O ipê branco, a vida por um único dia


Semana passada, ar seco, calor insuportável, clima saariano, o ipê branco floresceu.

Copa bonita, armada, branquinha, seria neve não fora o clima tropical. 

Ficou florido por três dias, Eduardo Tolentino constatou, e fotografou.

Pouca gente viu. O Parque da Barragem estava vazio, com pequena frequência. O ar andava seco. O calor insuportável.

A dois metros do tronco principal, outro tronco fraquinho, fino, sozinho, mas que acompanhou o irmão mais velho. 

E também floresceu em toda sua plenitude, em toda a sua beleza.

Uma única flor. Linda, solitária, ali, ao lado da copa florida e sem folhas. 

Uma única flor, caprichosamente ali, naquele tronco, o ipê branco floriu.

Por um único dia, quebrada e arrancada que foi por algum imbecil.

(As fotos são do frequentador Eduardo Tolentino, indignado contra o predador)









5 comentários:

  1. Carlos Magno Damasceno21 de outubro de 2014 09:06

    Mas que absurdo! Como alguém pode ser assim tão insensível?

    ResponderExcluir
  2. É digno de pena quem pratica um ato desses.
    Com certeza, não teve pai e/ou mãe para
    lhe dar o mínimo de educação.
    Pobre Brasil!

    ResponderExcluir
  3. Que absurdo! Que vandalismo! Que tristeza dá na gente vendo uma coisa destas em nosso Parque!

    ResponderExcluir
  4. Belo texto. Infelizmente outras mudas continuam sendo destruídas a cada dia. É só observar.
    Uma pena. Até quando?

    ResponderExcluir
  5. Eu passei por lá. Estava lindo. Uma desgraça esta falta de educação de vândalos sem mãe.

    ResponderExcluir