quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Tullio Marques, o cavaleiro andante no asfalto da Prudente

Tullio Marques (fotos) é tropeiro, cineasta, agitador social, o cavaleiro andante que se dedica a aventuras nas “selvas” de Nova Lima em uma área de 55 mil metros quadrados e onde o turista pode se deliciar com rapel, tirolezas, pintball, arvorismo e até com passeios a cavalo, ou muares, na serra do Curral.

Tullio Marques Lopes Filho, com dois eles, ele faz questão, é também um provocador cultural.

Criou o Museu do Tropeiro, em Ipoema, também idealizador da Estrada Real, agora está envolvido com um novo projeto, a criação do Museu Dom Bosco, no Colégio Dom Bosco, fechado e abandonado no município de Cachoeira do Campo.

Cineasta, este tropeiro urbano tem uma história tumultuada, como produtor, diretor, roteirista e ator de seus próprios filmes, como “Cocoré”, "uma web série em 19 capítulos e quase duas horas de duração".

Mas tem mais: “em Nome da Fé” e “Hoje é sempre”. Tullio Marques diz que foi co-roteirista de vários filmes do premiado diretor mineiro Nevile de Almeida, especialmente nos filmes “A Dama do Lotação” e “Rio Babilônia”.

Mas o fôlego deste tropeiro do asfalto é para pulmões de não fumantes. Morador no Coração de Jesus, frequentador da Banca do Fred na Prudente de Morais, Tullio Marques quer recuperar a bacia do enlamaçado, maculado rio Doce com turismo sustentável, seja lá o que isto represente.


Fale com o Tullio pelo telefone 31 9 9983 2356 e email: tropaserrana@gmail.com


Um comentário:

  1. Otavio Marcio de Faria21 de janeiro de 2016 16:41

    Mas este Túlio está mais mesmo para o Cavaleiro da Triste Figura, demolindo moinhos de vento com toda esta anarquia peremptória, somente pensada por Miguel de Cervantes lá na idade média.

    ResponderExcluir